- LER e DORT -

Síndromes crescem entre os trabalhadores brasileiros pela falta de prevenção!

Ainda são poucas as empresas que recorrem à ajuda profissional para oferecer ambientes de trabalho propícios aos seus colaboradores. Os resultados são negativos e envolvem desde o afastamento do trabalhador até os processos trabalhistas.
Esse tipo de processo poderia ser evitado se as empresas dessem mais atenção aos seus funcionários implantando atividades como Quick Massagem, Ginástica Laboral, Fisioterapeutas e outros.
Quem nunca ouviu falar nas LER - lesões por esforços repetitivos ou nos DORT distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho? LER e DORT são conceituados como um conjunto de síndromes que atacam os nervos, músculos e tendões, especialmente dos membros superiores e do pescoço. São síndromes degenerativas e cumulativas e sempre acompanhadas de dor ou incômodo, provenientes não somente da atividade ocupacional intensiva, mas também de atividades realizadas sob intenso stress.
O termo LER - lesão por esforços repetitivos é coletivo, utilizado para denominar uma síndrome da atividade ocupacional excessiva, que abrange uma gama de condições caracterizadas por desconforto ou dor persistente nos músculos, tendões etc. Entretanto, sabidamente nem todas as patologias estão relacionadas aos movimentos repetitivos, pois existem outros fatores biomecânicos causais - como esforço físico proveniente de levantamento constante de peso - além dos fatores psicofísicos e sociológicos, que atuam sobre o problema. O termo LER passou a ser utilizado de forma indistinta como nome de uma doença, porém, este é simplesmente uma denominação de um mecanismo de lesão e não pode ser utilizado como um diagnóstico. Por tais razões, estudiosos recomendaram que este termo fosse abandonado e se passasse a usar o termo DORT - Distúrbios Osteosmusculares relacionados ao trabalho, pois numa primeira fase ocorrem os distúrbios, com sintomas como fadiga, peso e dor nos membros e somente depois aparecem as lesões.
Em geral, qualquer trabalhador pode estar sujeito aos DORT. Vários estudos indicam que quem sofre muita pressão psicológica no trabalho está predisposto ao desconforto ou dor persistente nos músculos, tendões e outras partes do corpo. Com tratamento adequado, muitas das condições da síndrome são reversíveis.

VOLTAR